top of page
Buscar
  • Edna Viana

Equilibrando Qualidade e Contenção de Custos

A gestão eficaz dos benefícios de saúde é uma preocupação constante para as empresas. Oferecer benefícios de saúde de qualidade é fundamental para atrair e reter talentos, mas, ao mesmo tempo, é essencial conter os custos crescentes associados a esses benefícios. Uma estratégia que tem ganhado destaque nos últimos anos é a adoção de planos de saúde com coparticipação. Neste artigo, exploraremos as estratégias que as empresas podem adotar para equilibrar a qualidade dos benefícios de saúde com a contenção de custos.


1. Planos de Saúde com Coparticipação: Uma Abordagem Equilibrada


Os planos de saúde com coparticipação são uma opção em que os funcionários contribuem com uma pequena parte dos custos das despesas médicas. A principal vantagem desses planos é que eles incentivam os funcionários a fazerem uso consciente do benefício e a serem responsáveis pelos custos de cuidados médicos, o que, por sua vez, pode ajudar a conter os gastos.


2. Programas de Gestão de Doenças Crônicas


As doenças crônicas, como diabete, hipertensão e doenças cardíacas, representam uma parte significativa dos custos de saúde. As empresas podem implementar programas preventivos de gestão de doenças crônicas para identificar funcionários em risco e ajudá-los a gerenciar suas condições de forma eficaz. Isso não apenas melhora a saúde dos funcionários, mas também reduz os custos associados a internações e tratamentos de emergência, contribuindo para o equilíbrio da sinistralidade (quando há a utilização demasiada do plano, a tendência é ter um reajuste significativo no aniversário da apólice).


3. Opções de Telemedicina


A telemedicina tem se mostrado uma ferramenta valiosa para fornecer cuidados médicos acessíveis e eficazes. Integrar opções de telemedicina nos benefícios de saúde pode reduzir custos, especialmente para consultas médicas de rotina e acompanhamento de condições crônicas. Os planos de saúde com coparticipação podem incentivar os funcionários a optarem por consultas virtuais sempre que apropriado, economizando tempo e dinheiro para ambas as partes. Até porque alguns planos oferecem a telemedicina sem nenhum custo adicional por cada consulta.


4. Incentivos para Escolhas de Estilo de Vida Saudáveis


Uma abordagem proativa para promover escolhas de estilo de vida saudáveis entre os funcionários pode ter um impacto significativo nos custos de saúde. As empresas podem oferecer incentivos, como descontos nas mensalidades dos planos de saúde ou recompensas financeiras, para aqueles que participam de programas de bem-estar, se envolvem em atividades físicas regulares ou param de fumar. Isso não apenas melhora a saúde geral dos funcionários, mas também reduz as despesas médicas a longo prazo.


5. Educação e Comunicação Efetivas


Uma comunicação eficaz é essencial para o sucesso de qualquer estratégia de gestão de custos de benefícios de saúde. As empresas devem educar os funcionários sobre como funcionam os planos com coparticipação, os benefícios da telemedicina, os programas de gestão de doenças crônicas e os incentivos para escolhas de estilo de vida saudáveis. Isso ajuda a eliminar mal-entendidos e a aumentar a aceitação e o engajamento dos funcionários.


6. Monitoramento e Avaliação Constantes


Por fim, as empresas devem adotar uma abordagem de monitoramento e avaliação constante para avaliar a eficácia de suas estratégias de controle de custos. Isso envolve a análise regular de dados de custos de saúde, bem como o feedback dos funcionários. Com base nessa análise, as empresas podem ajustar suas estratégias conforme necessário para alcançar um equilíbrio adequado entre a qualidade dos benefícios de saúde e a contenção de custos, evitando alto índice de sinistralidade e consequentemente, de reajuste. Aqui na MaltaCor, nossa equipe de relacionamento acompanha de perto o uso do benefício pelos colaboradores dos nossos clientes que possuem no contrato acima de 100 vidas, para evitar alto índices de reajuste por conta da sinistralidade.



Em resumo, equilibrar a qualidade dos benefícios de saúde com a contenção de custos é um desafio complexo para as empresas. A adoção de planos de saúde com coparticipação, juntamente com estratégias como programas de gestão de doenças crônicas, telemedicina, incentivos para escolhas de estilo de vida saudáveis, educação e comunicação efetivas, e monitoramento constante, pode ajudar a alcançar esse equilíbrio desejado. Ao implementar essas estratégias de forma eficaz, as empresas podem oferecer benefícios de saúde de alta qualidade, ao mesmo tempo, em que mantêm os custos sob controle, beneficiando tanto os funcionários quanto a organização na totalidade.



14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page