top of page
Buscar
  • Edna Viana

Telemedicina: uma grande aliada no combate à dengue

O ano de 2024 está sendo marcado por uma preocupante incidência de casos de dengue. Conforme os dados mais recentes do Painel de Arboviroses do Ministério da Saúde, atualizados na última quarta-feira (03), o Brasil já registrou 1.020 mortes nas primeiras treze semanas do ano, juntamente com 2.671.332 casos confirmados, uma taxa inédita. Como resultado, onze unidades federativas decretaram estado de emergência devido à dengue, evidenciando a seriedade da situação.


A dengue, uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, continua a representar um desafio significativo para a área da saúde, tanto no Brasil quanto globalmente, demandando medidas eficazes de prevenção e tratamento.


Os sintomas da dengue podem variar de leve a grave, incluindo febre alta, dor de cabeça, dores musculares e articulares, além de possíveis complicações, como hemorragias. Diante desses sintomas, é importante buscar assistência médica o mais rápido possível para avaliação e tratamento adequado.


Nesse cenário desafiador, a telemedicina surge como uma ferramenta importante e revolucionária para orientar inicialmente os pacientes. Ao entrar em contato com profissionais de saúde por meio de plataformas online, os pacientes podem receber avaliação médica rápida e direcionamento sobre os próximos passos a seguir. Isso é especialmente relevante durante surtos de doenças como a dengue e pandemias, onde o acesso rápido a orientações médicas pode influenciar significativamente a progressão da doença e a prevenção de complicações.


Ao optar pela telemedicina como primeiro recurso para avaliação de sintomas, os pacientes também ajudam a reduzir a sobrecarga nos serviços de saúde, especialmente em momentos de alta demanda, como durante epidemias de dengue. Isso permite que os recursos hospitalares sejam direcionados para casos mais graves, enquanto aqueles com sintomas leves podem receber orientações adequadas remotamente. Além disso, o beneficiário, já debilitado e com imunidade baixa, evita se expor a ambientes propensos a infecções e vírus.


A telemedicina oferece também a conveniência e acessibilidade, permitindo que os pacientes consultem um médico sem sair de casa, o que é especialmente relevante em áreas onde o acesso aos serviços de saúde pode ser limitado.


É importante ressaltar que, embora a telemedicina seja uma ferramenta importante na avaliação inicial de sintomas, em casos de dengue grave ou complicações, é essencial procurar atendimento médico presencial imediato.


Além disso, nos planos de saúde com coparticipação - onde um pequeno valor é pago ao utilizar o serviço - algumas operadoras isentam os custos das consultas de telemedicina, bem como das visitas hospitalares subsequentes, quando estas são recomendadas pelo médico durante a consulta online.


Portanto, diante dos primeiros sintomas de dengue, lembre-se: antes de ir diretamente ao hospital, consulte um médico por meio da telemedicina para receber orientações sobre os próximos passos a seguir.


Se restou alguma dúvida, por favor, deixe-a nos comentários, ficaremos felizes em respondê-la. Além disso, se você está considerando contratar um plano de saúde para si, seus colaboradores ou deseja trocar seu benefício atual, estamos aqui para ajudar. Acesse o link e forneça seus dados para podermos entrar em contato: Entre em contato conosco na MaltaCor Assessoria de Seguros.

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page